segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Em ato por políticas sociais, moradores de rua acampam no centro de SP


Moradores de rua passaram a madrugada desta segunda-feira acampados na praça da Sé, no centro de São Paulo, para reivindicar políticas sociais de apoio à população em situação de rua. A manifestação, que começou na noite de domingo e terminou nesta manhã, reuniu mais de 100 pessoas.
A mobilização faz parte do Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua. O dia 19 de agosto faz referência ao massacre da Sé, nome pelo qual ficou conhecido o episódio em que sete pessoas foram mortas em 2004. Até hoje, nenhum dos suspeitos foi preso. A data também foi lembrada em Belo Horizonte, Fortaleza, Salvador, Curitiba e Vitória.
Levantamento da prefeitura informa que 14,5 mil pessoas vivem nas ruas de São Paulo. O documento mostra que 47% dessas pessoas estão nas ruas e 53% em abrigos.
Kátia Lúcia dos Santos, 33, vive há 8 anos na Praça da Sé e relata dificuldades para conseguir sobreviver. "Sai de casa porque briguei com meus pais. Os primeiros dias foram muito difíceis, mas nunca pensei em voltar", disse a moradora de rua. Segundo ela, faltam oportunidades que a possibilitem sair dessa situação. "Quando a gente procura trabalho, precisa ter residência fixa."
O padre Júlio Lancellotti, da Pastoral do Povo da Rua, avalia que são necessárias ações em diversas áreas e não só de assistência social para atendimento a esse público.
"Não podemos ter respostas que sejam sempre as mesmas, por exemplo, o albergue. Essas pessoas não podem ser atendidas por compartimentos. Os atendimentos precisam estar integrados", defende o padre.
Lancellotti cita, entre as áreas que precisam ser contempladas, saúde, educação, moradia e trabalho.

Justiça condena Arruda por violação do painel do Senado


Ex-governador do Distrito Federal vai recorrer da sentença que suspendeu seus direitos políticos por cinco anos e o condenou ao pagamento de 100 salários de senador.

Onze anos após o escândalo da violação do painel eletrônico do Senado, na votação secreta que levou à cassação o senador Luiz Estevão (PMDB-DF), a Justiça Federal em Brasília condenou o ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda e mais três pessoas por improbidade administrativa.
                                                             José Roberto Arruda vai recorrer da decisão do juiz                                                           
O juiz Alexandre Vidigal de Oliveira, da 20ª Vara Federal, considerou que Arruda praticou ato de improbidade administrativa ao ordenar a quebra do sigilo da votação.
O magistrado não aceitou a justificativa apresentada por Arruda em depoimento à Justiça de que, na noite anterior à decisão sobre Estevão, não determinou à Regina Célia Borges, então diretora do Serviço de Processamento de Dados do Senado (Prodasen), que violasse o painel eletrônico. O ex-parlamentar disse ter pedido a ela para conferir a segurança do equipamento, ressaltando que falava em nome do então presidente da Casa, Antonio Carlos Magalhães (do extinto PFL), morto em 2007.
No início de 2001, quando o escândalo eclodiu, Arruda, na época líder do governo Fernando Henrique Cardoso no Senado, mentiu aos pares ao negar qualquer envolvimento no acesso à lista de votação. Pouco depois, confessou ter recebido o material e, ameaçado de cassação diante das investigações da Casa que apontavam sua participação direta no episódio, renunciou ao mandato.
Para o juiz, baseado em vários depoimentos colhidos ao longo do processo, Arruda "teve participação expressiva nas ações de articulação dos envolvidos e de acesso e conhecimento das informações sigilosas obtidas".
Arruda foi condenado à suspensão dos direitos políticos por 5 anos, ao pagamento de 100 salários de senador (contracheque da época da cassação de Estevão) e ainda ficou proibido de ter contratos com o poder público ou receber benefícios dele.
O advogado Cláudio Fruet, que defende Arruda na ação, disse ao Estado que vai recorrer da sentença ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Fruet insistirá na tese de que seu cliente, enquanto senador, não tinha poderes e ascendência hierárquica e funcional para determinar que alguém violasse o painel. "Respeitamos a decisão do juiz, mas entendemos de forma diferente", disse o advogado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .



Delegado interdita realização de baile funk na quadra onde lutador de MMA foi morto na baixada

Segundo titular da 56ª DP, baile foi feito em uma quadra de samba, sem autorização
Lutador Henrique Negão foi morto a tiros quando tentava separar uma briga na saída de um baile funk 
O delegado Delmir da Silva Gouveia, titular da Delegacia de Comendador Soares (56ª DP), informou nesta segunda-feira (20) que interrompeu, temporariamente e parcialmente, a realização de festas na quadra da escola de samba Leão de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, onde o lutador de MMA Henrique Negão, de 27 anos, foi morto a tiros na saída de um baile funk que era realizado no local no último domingo (19).

De acordo com o delegado, a interdição não se reflete à quadra e sim à realização de festas noturnas, sem autorização, no local.

— Não estou interditando a quadra, mas a realização de festas noturnas. Fizemos uma visita e não havia nenhum documento que permitisse a festa. Sem o documento, eu não sei quem eram os responsáveis, não sei quem eram os seguranças.
Gouveia informou ainda que aguarda as imagens feitas por câmeras de segurança do local para análise. Até as 16h40 desta segunda-feira, o delegado disse que já tinha ouvido duas testemunhas e que pretendia pegar outros depoimentos ao longo do dia.
Segundo testemunhas, Negão foi baleado quando tentava separar uma briga do lado de fora do baile. O corpo do lutador foi encontrado na rua Mário José Fraga, no bairro Santa Eugênia, sendo enterrado por volta das 13h desta segunda-feira no cemitério de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.
Negão treinava com as equipes JT Caverna e Team Nogueira, de Rodrigo Minotauro.
Em nota, a equipe Team Nogueira lamentou a morte de Negão e disse que “o meio esportivo brasileiro perdeu uma de suas grandes promessas”.
Ele competia na categoria dos meio-médios (até 77,1 kg) e já lutou em eventos como Jungle Fight, MMA Contra a Dengue e Top Fight Brasil.

Corpo de lutador de MMA morto em baile funk é enterrado no cemitério de Nova Iguaçu

Delegado procura testemunhas e imagens que possam ter registrado crime

                                     Negão competia na categoria dos meio-médios (até 77,1kg)                                 

O corpo do lutador de MMA Henrique Negão, de 27 anos, foi enterrado por volta das 13h desta segunda-feira (20) no cemitério de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Ele morreu na madrugada de domingo (19) em um baile funk.
O delegado da Delegacia de Comendador Soares (56ª DP), Delmir da Silva Gouveia, informou que foi para o localdo crime em Nova Iguaçu para tentar falar com testemunhas e ver se há imagens de câmeras que registraram o assassinato.
De acordo com as primeiras informações, ele teria sido baleado quando tentava separar uma briga.
O lutador treinava com as equipes JT Caverna e Team Nogueira, de Rodrigo Minotauro.
Em nota, a equipe Team Nogueira lamentou a morte de Negão e disse que “o meio esportivo brasileiro perdeu uma de suas grandes promessas”.
Negão competia na categoria dos meio-médios (até 77,1kg) e já lutou em eventos como Jungle Fight, MMA Contra a Dengue e Top Fight Brasil.

32 mil escolas públicas têm ensino integral

Segundo presidente Dilma, objetivo é ampliar o tempo de estudo das crianças e jovens



A presidenta Dilma Rousseff destacou nesta segunda-feira (20) que o Programa de Ensino Integral Mais Escola oferece educação em dois turnos em 32 mil escolas públicas de todo o país, sendo que em quase 18 mil delas a maioria dos alunos é beneficiário do Bolsa Família. 

— Nosso objetivo é ampliar o tempo de estudo da criança e do jovem na escola, com maior acompanhamento dos professores e assim, ao mesmo tempo, estamos assegurando acesso à alimentação de qualidade e ao esporte. 

No programa semanal de rádio Café com a Presidenta, ela explicou que, no turno complementar às aulas, os alunos têm acompanhamento pedagógico, sobretudo em áreas como português e matemática. A escola oferece ainda atividades como música e esportes, que ajudam na concentração e na disciplina dos estudantes. 
Dilma comentou também os resultados do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), apresentados na semana passada. Segundo ela, os números mostram que o aprendizado no país melhorou em escolas com ensino integral. 

— Nos anos iniciais do ensino fundamental, o Brasil teve nota 5 no Ideb, superando a meta de 2011 e também a de 2013. Nós tivemos bons resultados também nos anos finais do ensino fundamental – o Ideb atingiu 4,1, também acima da meta para 2011. 

A presidenta avaliou, entretanto, que é preciso fazer “um grande esforço” em relação ao ensino médio brasileiro. A estratégia, segundo ela, deve ser baseada na implementação do ensino integral nas escolas e na melhoria dos currículos.

Mensalão: empresas simularam empréstimos no Rural, diz relator

Brasília - O relator do processo do mensalão, Joaquim Barbosa, afirmou que as empresas do publicitário Marcos Valério SMP&B, DNA e Grafite "simularam empréstimos" no Banco Rural. A afirmação foi feita pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) ao proferir seu voto sobre desvio de recursos em contrato de uma das empresas com o Banco do Brasil. Para o relator, os empréstimos serviam, também, para esconder a apropriação de dinheiro público pelos réus.

"A SMP&B, a DNA e Grafite simularam empréstimos, principalmente junto ao Banco Rural, importante etapa na lavagem de recursos do Banco do Brasil", afirmou Barbosa. "As empresas não tinham capacidade financeira para realizar empréstimos com valores tão elevados", disse.

Barbosa concluiu que Marcos Valério e seus ex-sócios Cristiano Paz e Ramon Hollerbach praticaram crime de peculato por terem se apropriado de recursos que deveriam ter sido devolvidos ao Banco do Brasil. Ele aceitou também a acusação contra o ex-diretor de marketing do BB Henrique Pizzolato.

O relator destacou que apesar de Valério estar a frente das negociações, os ex-sócios também teriam atuado nelas. Enfatizou que os ex-sócios assinaram cheques que serviram para beneficiar outros denunciados no esquema. Destacou que eles também deram anuência aos empréstimos.

"Esses empréstimos foram cruciais na distribuição de dinheiro para pessoas indicadas por Delúbio Soares. Cristiano e Ramon não desempenhavam apenas funções internas. As provas demonstram que mantiveram reuniões com agentes públicos, pagaram vantagens indevidas a parlamentares e receberam benefícios pelas suas agências", afirmou.

Menina de 11 anos queima livro muçulmano e pode ser condenada à morte

A garota, que teria síndrome de Down, foi presa por blasfêmia no Paquistão.
Cerca de mil famílias cristãs deixaram Islamabad após o incidente. Na foto, uma menina cristã reza em Peshawar, no Paquistão

Uma menina de 11 anos pode ser condenada à pena de morte no Paquistão após ter queimado algumas páginas do Noorani Qaida, um livreto infantil que ensina as principais lições do Corão, o livro sagrado da religião islâmica. Depois de queimar as folhas, Rifta Maish, que é cristã, as jogou em um saco de lixo.
Quando souberam do livro queimado, de 600 a 1.000 muçulmanos furiosos cercaram, aos gritos, a casa da menina, que fica localizada em um bairro pobre da capital Islamabad. Ela e sua mãe foram agredidas pela população local.
Uma estrada foi bloqueada durante os protestos e a comunidade cristã da cidade fugiu junto com os parentes da garota. Acredita-se que mil famílias tenham deixado Islamabad após o incidente.
A polícia chegou para conter a confusão e prendeu a menina, que está detida, acusada de blasfêmia.
O investigador da polícia Zabhiullah Abbasi afirmou à agência de notícias France Presse que Rimsha vai ficar em detenção provisória até o dia 25 de agosto e que, em seguida, comparecerá diante de um tribunal para ser acusada de blasfêmia.
Esse policial declarou que Rimsha era iletrada, mas considerou, com base em um exame médico realizado depois de sua prisão, que ela não apresentava problemas mentais. "A menina tem 16 anos e, de acordo com o relatório médico, ela é normal", afirmou.
Já o diretor de uma organização que representa as minorias paquistanesas, Tahir Naveed Chaudhry, declarou neste domingo à AFP que Rimsha tem Trissomia 21, ou Síndrome de Down.
O presidente do Paquistão, Asif Ali Zardari, solicitou nesta segunda-feira (20) um relatório sobre o incidente para o ministério do Interior.
Casos suspeitos de blasfêmia são duramente punidos no Paquistão, um país muçulmano conservador, onde minorias religiosas vivem com medo de perseguição.
A controversa lei da blasfêmia, que foi aprovada durante o mandato do ditador militar islâmico Mohammed Zia-ul-Haq (1977-88), contempla inclusive a possibilidade da pena de morte por difamação contra o Islã ou o profeta Maomé.
A lei foi utilizada várias vezes pelas autoridades para atingir indivíduos de grupos religiosos minoritários. Ativistas e defensores dos direitos humanos denunciam abusos e pedem que a lei seja abolida. No Paquistão, país criado em 1947 como pátria para os muçulmanos do subcontinente indiano, aproximadamente 97% da população é islâmica, segundo o último censo das autoridades. 
Um casal cristão foi condenado a 25 anos de prisão em 2010, depois de ter supostamente tocado no Corão com as mãos sujas. Em julho deste ano, milhares de pessoas arrastaram um homem acusado de profanar o Corão, no centro da cidade de Bahawalpur, o espancaram até a morte e colocaram fogo em seu corpo.




Polícia Rodoviária Federal começa hoje greve nacional

Servidores parados só vão atender ocorrências com vítimas. Pausa não tem data para acabar



Os servidores da PRF (Polícia Rodoviária Federal) entraram em greve nesta segunda-feira (20) e só vão atender ocorrências graves, ou seja, acidentes de trânsito com vítimas e outras situações relacionadas à vida do cidadão. O efetivo será reduzido para 30%, como determina a lei, e a greve não tem data para acabar. 

A decisão pela greve foi confirmada no último sábado (18), em assembleia com representantes dos 24 sindicatos da categoria. De acordo com o presidente da FenaPRF (Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais), Pedro Cavalcanti, a ideia é ter até a próxima quinta-feira (23), todos os sindicatos de braços cruzados. 

— Nós decidimos pela greve, e cada Estado está realizando os trâmites legais, notificações etc, para que a greve comece para valer. Enquanto estivermos parados, só serão atendidos os serviços que chamamos de essenciais, como acidentes com vítimas e assaltos em carros nas rodovias. 

Até o início da tarde, segundo Cavalcanti, dois Estados confirmaram o início da greve: Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul.
om a paralisação, a fiscalização rotineira será suspensa. Acidentes sem vítimas não serão atendidos pelos agentes da PRF. O trabalho de combate aos crimes como o roubo de cargas, tráfico de drogas, contrabando, descaminho, sonegação de impostos, exploração sexual de crianças e adolescentes e crimes de trânsito, só funcionarão no limite de 30% do efetivo. 

No caso de acidentes com vítimas, apesar de atender os motoristas e passageiros, os servidores da PRF não vão fornecer documentos, como o boletim de ocorrência. O boletim é cobrado pelo seguro de veículos para iniciar o sinistro e providenciar a reparação do veículo, por exemplo. 

Operação-padrão 
No início do mês, a FenaPRF organizou operações-padrão em 25 Estados e no Distrito Federal. Apenas o Piauí não aderiu ao movimento. 

A operação-padrão é um protesto dos policiais por melhores salários e melhores condições de trabalho. Para pressionar o governo, os agentes intensificam as fiscalizações em alguns pontos das estradas, deixando os motoristas parados em congestionamentos quilométricos. 

Na última semana, a Justiça proibiu a realização de operações semelhantes pela PRF e também pela PF (Polícia Federal). 

Apple supera marca da Microsoft e é empresa mais valiosa da história


Gigante da informática alcançou valor de mercado de US$ 622 bilhões. Valor supera marca alcançada pela Microsoft em dezembro de 1999.

Em imagem de arquivo, consumidores esperam abertuta da loja da Apple na Alemanha (Reuters)

A gigante da informática norte-americana, Apple, alcançou nesta segunda-feira (20) o maior valor de mercado de todos os tempos para uma companhia, superando a máxima anterior alcançada pela Microsoft em 1999, segundo levantamento da agência Standard and Poor's (S&P).
Por volta das 13h de Brasília, a ação da empresa californiana era cotada a US$ 662,50, com alta de 2,22%, com um valor de mercado de US$ 622,1 bilhões, superando a marca de US$ 620,58 bilhões alcançada pela Microsoft durante o pregão do dia 30 dia de dezembro de 1999. Desde então, valor cda companhia fundada por Bill Gates caiu substancialmente, a cerca de US$ 258 bilhões.
A ação da Apple chegou a ser cotada a US$ 664,75 nesta segunda-feira, com um valor de mercado de US$ 623,140 bilhões. Por volta das 16h, o papel era negociado a US$ 662,11, em alta de 2,16%, com valor de mercado de US$ 620,665 bilhões. No mesmo horário, o índice Nasdaq registrava queda de 0,15%.As ações da empresa têm subido à medida que investidores se antecipam para o lancamento da quinta geração do smartphone iPhone, e possivelmente de uma versão menor de seu tablet iPad em setembro, assim como mais detalhes sobre os planos da companhia para uma Apple TV, segundo analistas da Bernstein Research.
Segundo a S&P, o fechamento desta sessão deve ser de US$ 657,50 para que a empresa consiga bater o recorde de maior valor de mercado no fechamento, também em poder da Microsoft desde novembro de 1999, com pouco menos de US$ 616,340 bilhões.
A Apple tem sido a maior companhia do mundo negociada em bolsa desde que superou a Exxon Mobil na primeira posição no ano passado, mas o movimento desta segunda-feira significa que a empresa agora entrou no livro como a companhia mais valiosa.
Apple mercado (Foto: Editoria de arte/G1)
Informações tiradas do site: