terça-feira, 30 de abril de 2013

Folha do Ponto agora nas redes sociais!



Ponto Cidade

A situação na STT beira o caos. A afirmação é de agentes de fiscalização da STT ao Folha do Ponto. Eles relatam problemas estruturais, falta de condições de trabalho, que acabam desencadeando fiscalização precária ao sistema de transportes e, consequentemente, falhas graves no atendimento à população. 

Jornal Folha do Ponto - Edição 191

Clique e leia na integra

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Folha do Ponto Edição 189

Edição 189

Vereadores desprezam tempo de debate e aprovam projeto para salvar comissionados




Conforme o Art. 134, do Regimento Interno da Câmara Municipal, cada vereador pode em todas as votações usar da palavra entre outras coisas para: discutir a matéria em debate; justificar o projeto; tratar de assunto que, por sua relevância e urgência, interesse ao conhecimento do Plenário e encaminhar a peça para votação.
Somente nessas atribuições cada parlamentar pode usar aproximadamente 20 minutos. No entanto, ao aprovarem a salvação dos comissionados da prefeitura, sem ao menos lerem o projeto, os vereadores mostraram que não estão preocupados com suas prerrogativas como representante da população. Em menos de 5 minutos um processo de 344 páginas foi votado, e representará a continuidade da sangria dos cofres públicos.
Se usassem do direito os parlamentares pelo menos teriam ganhado mais tempo para discutir matéria de tamanha importância. Havia 31 vereadores na hora da votação, se todos discutissem seriam no mínimo 10h30min de debate.
Quais os motivos e a quem interessa tanta urgência na aprovação? Continue nos acompanhando que em breve divulgaremos.

GRUPO DE PIETÁ ENCOLHE E O PT RACHA


A crise que há muito tempo estava somente nos bastidores do Partido dos Trabalhadores, já não é mais segredo nem para a classe política, muito menos para a população. O grupo do prefeito
Sebastião Almeida, que apesar de ter sido apoiado em 2008 (estava com 2% no início da campanha) pelo ex-prefeito Elói Pietá, nunca engoliu o fato de o seu antecessor ter apoiado a sua então vice-prefeita Eneide Lima nas prévias do PT, naquele ano eleitoral.
Apesar do apoio e, conseqüentemente, a vitória, o“pagamento” a Elói veio por meio da nomeação de seus vários aliados no primeiro e segundo mandatos de Almeida. Mas, precisamente neste
segundo mandato, o grupo de Elói está encolhendo e,
pouco a pouco, o atual prefeito vai se livrando da sombra do seu antecessor na sua administração.

Leia na integra
http://issuu.com/guarulhosnoponto/docs/189/7