sexta-feira, 30 de maio de 2014

Prefeitura gasta milhões com enganação na TV

 Com o dinheiro gasto com as emissoras de TV, a  prefeitura pagaria 60 médicos durante um ano. 

A máxima que diz que “a propaganda é a alma do negócio” pode até ser verdade, desde que o dinheiro que alimenta dos cofres dos empresários da comunicação não saia do bolso de uma população que sofre com o descaso na saúde pública, na educação, na habitação e em outras áreas da administração pública. Assim é o que está acontecendo na Prefeitura de Guarulhos. Notas fiscais de pagamento às principais emissoras de TV do país obtidas pelo Folha do Ponto comprovam que a administração municipal gastou somente este ano com a campanha “Avança Guarulhos” quase R$ 3,7 milhões por alguns minutos em rede estadual para mostrar os feitos do governo Sebastião Almeida (PT) – muitos deles, propaganda enganosa.Do bolso dos guarulhenses saiu R$ 2.083.198,17 para pagar a Rede Globo – só na emissora da família Marinho, quase R$ 1 milhão serviu para saldar o débito de pouco mais de 6 minutos de inserção. A Record, emissora da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), ficou com R$ 592.496,95 dos cofres públicos de Guarulhos. O SBT recebeu R$ 493.684,65. A Rede TV recebeu R$ 185.198,68, e a Bandeirantes, R$ 338.186,94. Nas inserções da prefeitura veiculadas nessas emissoras, o governo tentou mostrar suas realizações, mas não conseguiu convencer sua própria população.Os mais de R$ 3 milhões gastos com as principais redes de TV do país daria para contratar mais de 60 médicos para atender a população, que no dia a dia “agoniza” nos hospitais e Unidades de Saúde Básica (UBSs) da cidade, sem profissionais e, sequer, medicamentos.Aliás, nos últimos anos, a Prefeitura de Guarulhos tem feito uma forte exposição de suas “benfeitorias” nas mídias local e nacional, o que, por consequência, gera os gastos apresentados nesta matéria. Os gastos da prefeitura não estão apenas nas emissoras de TV, mas também em jornais e outdoors. Porém, muitas daquelas que aparecem na TV como se estivessem sendo feitas, ou já foram concluídas – portanto, são antigas –, ou estão longe de ser finalizadas. O que, no mínimo, seria propaganda “enganosa” do governo municipal.E o Trevo foi justamente o principal exemplo de uma das obras anunciadas pelo governo de Guarulhos na TV como se já estivesse em pleno andamento antes dele ter saído do papel.


Nenhum comentário :

Postar um comentário